Archive

Posts Tagged ‘Roberto Saldanha’

Blindagem a toda prova – Volkswagen Magazine

Eu e meu pai, Roberto Saldanha, fomos convidados para participar desta matéria da revista Volkswagen sobre carros blindados. Vejam como é feito a montagem destes carros, cenas em super slow motion e mais… Ficou muito bacana! Assistam o vídeo:

Tanfoglio: Stock II x Stock III

Após muitos questionamentos sobre as diferenças entre a Stock II e a Stock III, segue um post na tentativa de elucidar algumas questões.

Vou tentar ser o mais sucinto possível, mostrando as principais características e minha opinião pessoal.

1º Ponto: Tamanho

DSC00429_2

.

.

Como vocês podem ver na foto ao lado a Stock III é um pouco maior. São 0,6″ a mais em relação ao slide/ferrolho, porém a diferença do barrel/cano é de 0,4″. Isso porque o cano da Stock II fica 0,2″ exposto.

.

2º Ponto: Cano (tradicional x Bull Barrel)

DSC00428_2

Na minha opinião, este é o ponto forte do modelo Stock II. Além dele ser Bull, ou seja, com paredes mais espessas e mais pesado, ele possui o raiamento poligonal somente encontrados nos modelos top race da Tanfoglio. O cano da Stock III é o tradicional com raiamento padrão.

3º Ponto: Conjunto do sistema de gatilho “Hammer” e “Sear”

DSC00432_2 copy

Como podemos observar, a Stock II (à direita) possui o hammer/cão aliviado, também somente encontrado nas pistolas top race da Tanfoglio. Já a Stock III possui o tradicional encontrados em toda linha. O Sear que é peça que trabalha em contato com o hammer também são diferenciados. Porém, na minha opinião, 95% dos atiradores não irão notar nenhuma diferença neste item.

4º Ponto: Acabamentos e calibres

stockiii_s_1

Para o modelo Stock II a fábrica disponibiliza os 3 modelos possíveis: Cromo duro (padrão), Oxidado e GK (pintura de alta resistência que pode ser encomendado na cor cinza ou preta). Já no modelo Stock III podemos optar pelo Oxidado (padrão) ou em cromo duro: Stock III Special (foto à esquerda).

O modelo Special, além de receber um acabamento em cromo duro, também vem originalmente com talas de alumínio e pad/bumper na cor preta.

Porém, independente de qualquer modelo escolhido, o cliente tem a opção de solicitar a sua Stock, seja o modelo II ou III em qualquer configuração. Essa é uma facilidade de comprar direto da fábrica.

Até o final do ano passado, a fabrica estava produzindo a Stock III somente no frame “small”, limitando apenas aos calibres 9x19mm, que é proibido no Brasil e 9x21mm, que acaba sendo um calibre inviável para nós brasileiros. Agora em Janeiro de 2013, no Shot Show, eles divulgaram este modelo também com frame “large”, expandindo assim para calibres como o .40S&W e o 38SA (super).

DSC00434_2

5º Ponto: Recoil Control

Quando eu e meu pai, Roberto Saldanha, testamos estes dois modelos na fábrica italiana, nós utilizamos munição original Fiocchi no calibre 9mm. Deixamos as 2 pistolas preparadas e fizemos alguns testes básicos de precisão para começar, logo em seguida efetuamos alguns disparos em velocidade. Na precisão nada a relatar, as 2 fizeram um agrupamento similar e excelente. Já no teste de double tap e seis disparos contínuos, tivemos uma surpresa. Tanto eu como o meu pai conseguimos acelerar um pouco mais com a Stock II. É exatamente por isso que ela é considerada a melhor Production da atualidade.

6º Ponto: Stock II no topo do mundo

Como alguns já sabem, o patrocinado pela Tanfoglio, atual 5 vezes campeão mundial da divisão open e considerado por muitos o melhor atirador de todos os tempos, o francês Eric Grauffel, está atualmente disparando de Stock II na divisão production. Eu não tenho dúvidas que teremos esta arma no topo de todas as principais competições pelo mundo inteiro.

Com uma visão menos abrangente, nós tivemos 4 Tanfoglio Stock II entre os 5 primeiros do ranking brasileiro de 2012. Sendo que os 2 primeiros, Luis Ishihara e Allison, fazem parte do “Team Tanfoglio”, no qual eu e meu pai formamos e patrocinamos com muito orgulho e satisfação.

7º Ponto: Preço

A Stock III é uma excelente opcão para quem quer economizar algo em torno de R$ 2.000,00. Neste ano de 2013, a Tanfoglio Brasil acredita o número de pistolas modelo Stock III seja equivalente ao modelo Stock II.

.

banner_tanfo_brasil

 

Entrevista para o site do clube Orion

11/dezembro/2012 1 comentário

Cursos Águia – Julho e Agosto de 2012


Curso Básico II – Atibaia – Agosto de 2012


Curso Básico II – Brasília – Julho de 2012


Curso Básico II – 3 Lagoas – Julho de 2012

 

 

1º Open Tanfoglio Brasil de IPSC – 2012

Neste belo final de semana em Atibaia, tivemos o “1º Open Tanfoglio Brasil de IPSC” junto da “6ª Etapa Paulista” do calendário 2012. Este evento foi realizado por nós do Clube de de Tiro Águia de Haia e pela Federação Paulista.

Conseguimos realizar uma prova exemplar com direito a mais de R$ 20.000,00 entre sorteios e premiação. Obrigado a todos os patrocinadores deste evento: Tanfoglio, Lyon Bullets, WM Custom, Guns House, Guga Ribas, WellCare, 3F Propaganda, Javali Squad, Clube do Revolver e Pantec. Sem vocês o sucesso desta prova não teria sido o mesmo. Além disso, tivemos uma ótima organização, pistas para todos os gostos, 250 inscritos, shootora, slack line monitorado pelo nosso amigo e treinador Rogério Tozzi, show ao vivo de rock do nosso amigo Ricardinho (Lampadinha), muitas mulheres participando e familiares assistindo. Todo o esforço e horas perdidas foram altamente recompensadas, ano que vem faremos tudo de novo com o maior prazer.

Em relação ao meu desempenho, eu fiz uma boa prova. Sem dúvida foi a minha melhor prova deste ano, porém a maioria das pistas foram desenhadas por mim e é claro que não iria desenhar algo que eu não gosto. Mas pensando bem, acho que não existe nenhum fundamento ou tipo de pista que eu deixe de gostar (rs).

Fiz 2 pistas, a 2 e a 11, que considerei impecáveis. Saí com a convicção que ninguem faria um tempo abaixo com uma pontuação similar, mesmo para as pistolas open. Porém o meu amigo “louco” Lincon de Siqueira, voou baixo nestas 2 pistas e baixou meu tempo superando um hit factor de mais de 16 mil que eu havia feito na pista 11. Impressionante… Quando este moleque criar juízo e ficar constante, vai ser difícil chegar junto.

Parabéns aos meus amigos Yukio, João Carlos, Henrique, Wagner Almeida e Betinho que ganharam o overall das divisões principais. Parabéns também a todos os vencedores deste Open que estipulou um novo padrão de prova aqui no Brasil.

Publiquei no vídeo abaixo todas as minhas pistas seguidas de imagens do evento, shootora e premiação.

Por favor comenten aqui o que acharam do evento. Enviem suas criticas, sugestões e elogios a vontade. Pois no ano que vem queremos melhorar ainda mais.

 

 

SIte do Evento: http://www.tanfoglio.com.br/1opentanfoglio

Resultados: http://www.tanfoglio.com.br/1opentanfoglio/resultados.htm

Treinamento Funcional

Muitas pessoas me perguntam qual é a intensidade e quais as modalidades que eu pratico para me manter em forma, ou ainda o que eu faço paralelamente para melhorar meu equilíbrio e explosão nos deslocamentos dentro das pistas. Eu sou e sempre fui um aficionado em esportes, porém nunca tinha feito nada muito específico para o tiro. Há alguns meses eu e meu pai iniciamos, duas vezes por semana, um treinamento que leva o nome de “funcional”. Creio que praticamente todos já ouviram falar, porém o que precisamente é, nem todos sabem. Este treinamento já é algo bem difundido e que vem tirando muita gente de dentro das academias.

No nosso caso em específico, a nossa amiga Erika Ura Kusano formada em educação física (Pós graduada em Atividade Física Adaptada e Saúde, Formação em Treinamento Funcional) e associada do Águia de Haia, sempre nos questionou sobre um treino voltado especificamente para o Tiro Prático. Até então eu nunca soube de nada, inclusive sempre tentei conversar com os instrutores da academia sobre os meus movimentos dentro das pistas, mas nunca tive muita atenção. Ela perguntou se nós teríamos interesse em servir de “teste” para um futuro trabalho voltado para nós do Tiro Prático, e é claro que eu e meu pai aceitamos de imediato. A Erika conversou com um amigo, o Rogério, que é (Professor de Educação Física, Pós-Graduado em Fisiologia do Exercício, Representante em São Paulo da Sling Training do Brasil, membro da SSTB e ISST, Formação em Kinesio Taping e Treinamento Funcional) para auxiliá-la neste primeiro passo.

Abaixo algumas perguntas que eu fiz a eles sobre o treinamento funcional, mas antes eu gostaria de deixar aqui o meu sentimento perante a este método.Os meus treinos, assim como os do meu pai, estão com foco total no IPSC e em cima das nossas deficiências/limitações, que não são as mesmas. Estou aprendendo muitos conceitos que eu nunca havia parado para pensar e o melhor, os treinos podem ser feitos em praticamente qualquer lugar. Além de uma evolução clara na minha movimentação nas pistas, este treino está servindo para meus outros hobbies/espores, tais como: Surf, ciclismo, natação e corrida. E o melhor, um “personal trainer” me orientando e corrigindo o tempo todo.”

1. O que é treino funcional?
O conceito de funcionalidade vem sendo desenvolvido pela observação da população e da nossa rotina de vida. Por causa dessas mudanças, nosso corpo vem “desfuncionando”. O que isso significa? Ao analisar a evolução da nossa espécie, chegamos a conclusão que a tecnologia e a praticidade vem nos proporcionando cada vez mais conforto e consequentemente sedentarismo. Há milhares de anos atrás, tínhamos que abater a caça e se contentar com aquele alimento até conseguir outro. Hoje abrimos a geladeira e a caça já está lá. Qual foi o seu trabalho? Qual foi a sua atividade? E o gasto energético? Ai entra o trabalho do “Treinamento Funcional”, temos que colocar todo esse potencial que herdamos em ação. O mais interessante é que fazendo isso estamos levando nosso corpo para uma rotina que ele foi projetado, diminuindo assim todos os problemas e doenças causados pela evolução e comodismo. 

2. Qual é o público que pratica este tipo de treino?
Dentro desse conceito qualquer pessoa pode fazer esse tipo de treinamento, pois leva-se em consideração qual é a capacidade atual do indivíduo em realizar movimentos e a partir desses vamos desenvolvendo o trabalho. Exemplo: uma pessoa que tem dificuldade de se levantar do chão, dificuldade em saltar, coordenação de um movimento específico, como o da pratica do tiro esportivo, correr com um objeto nas mãos e fazer uma parada repentina, reequilibrar-se, realizar o movimento do tiro mantendo as articulações estabilizadas, mudar de alvo e reorganizar tudo novamente.

3. Quem mais procura um treino funcional: Um atleta que busca novos recursos nesta atividade ou pessoas comuns que fazem isso para se manter em forma trocando a academia por um treino ao ar livre ou onde bem entender ?
Ambos podem ter ótimos resultados, pois como partimos do princípio de que temos que melhorar a funcionalidade de cada pessoa vamos partir das capacidades e limitações individuais, ou seja, podemos fazer com que uma senhora tenha menos dificuldade e menos dores ao estender as roupas em um varal como também podemos melhorar as habilidades específicas de um atleta de alto rendimento. Essa é a idéia de trabalhar com vocês do tiro prático. Costumo perguntar aos meus alunos o que eles conseguiam fazer quando eram crianças e adolescentes e gostariam de voltar a fazer assim usamos isso como parte dos objetivos.

4. Em um modo geral qual é o benefício principal do treino funcional para um atleta e também para um sedentário?
Os movimentos repetitivos do treinamento dos atletas somado as altas intensidades de trabalhos a que são submetidos, geralmente acabam causando dores e lesões recorrentes, nesse caso o trabalhos das musculaturas compensatórias e o equilíbrio de forças deve ser enfatizado, da mesma forma com pessoas sedentárias e ou atletas recreacionais. O treinamento não vai apenas levar em consideração os objetivos pessoais do aluno (aumento de massa muscular, emagrecimento e etc), para que um treino seja funcional precisamos levar em consideração todas as atividades do seu cotidiano para fazer as devidas compensações, por exemplo: não podemos dar o mesmo treino para uma pessoa que fica horas em frente ao computador e outra que passa o dia andando de um lado para o outro ou ainda para um cirurgião que fica de 6 a 10 horas em pé praticamente imóvel para ter um movimento pequeno e preciso com as mão. Cada um precisa de um trabalho individual de compensações musculares e fortalecimentos específicos para cada atividade.

5. Ao estudar os meus vídeos, quais músculos ou cadeias musculares nós atiradores mais utilizamos?
Os ombros devem estar bem estabilizados para ajudar na menor movimentação da arma. Acredito que isso é primordial, e tão importante quanto os músculos da cadeia anterior do corpo junto com os músculos conhecidos como músculos do CORE (músculos abdominais externos e mais profundos em conjunto com os estabilizadores de quadril e ombros). Estes devem estar bem trabalhados pois receberão o impacto e são eles que nos projetam para frente e nos auxiliam na movimentação contidas no tiro prático. Mas não podemos esquecer das compensações, se trabalhamos muito alguns músculos temos que compensar trabalhando os opostos para que haja um equilíbrio de forças reduzindo os riscos de lesão.

6.Está sendo fácil elaborar um treino para nós ? Qual foi o maior desafio até o momento ?
Sim, tem sido fácil pela facilidade que ambos (você e seu pai) tem em aprender pois já tem um repertório motor muito bom dado pelos anos de praticas de várias atividades. Diria que quanto mais vivencias corporais temos mais fácil aprendemos outras habilidades. O maior desafio com qualquer atleta é achar algum ponto fraco e trabalha-lo para que isso reflita em melhora de desempenho e esse desempenho é uma junção de uma série de fatores físico e emocionais que se torna ainda mais difícil de se ter certeza de qual estímulo é o responsável pela melhora ou se foi um conjunto de fatores.

7. Quais são os benefícios deste treino para um atleta do tiro?
Toda atividade de alto rendimento pode nos trazer hábitos de postura ruins para o nosso cotidiano num geral, o treinamento vai ser preventivo nesse sentido e vai ser um grande auxilio para os que almejam o profissionalismo. Gosto sempre de fazer comparações com esportes mais populares, a corrida de rua virou uma febre e tenho acompanhado o número de atletas recreacionais que aumentaram o número de lesões por praticarem apenas a corrida e não fazer um treino compensatório equilibrando a força muscular de uma forma compensatória.

8. Na opinião de vocês quais esportes ou modalidades um atleta do tiro pode praticar em paralelo para melhorar seu desempenho?
Como falei a respeito de vcs, quanto mais vivencias motoras temos melhor, mas pensando em especificidade acredito que atividades que fortaleçam os membros inferiores com uma característica de potência muscular e resistência e força e estabilização de ombros, como: corrida, ciclismo, surf, kitesurf, windsurf, lutas em geral e outras atividades que pode ser moldadas para melhor atender as carências do esporte como musculação e o treinamento funcional bem orientados.


9. Vocês tem interesse em treinar mais atiradores? Para quem quiser, deixe aqui o contato de vocês.

Sim, temos:

*Rogerio Tozzi
Mora: na região da Pompéia
Contatos: e-mail- rgtozzi@gmail.com / Cel – 9723-7081 / Facebook – Rogerio Tozzi
CREF:  020627-G/SP

*Erika Ura
Mora: na região do Ipiranga
Contatos: e-mail –  kika.erika@gmail.com 
Cel – 9569-9835 / Facebook – Erika Ura
CREF: 020077-G/SP

Benefícios do “Treinamento Funcional”:

  • Desenvolvimento da consciência cinestesica e controle corporal;
  • Melhoria da postura;
  • Melhoria do equilíbrio muscular;
  • Diminuição da incidência de lesão;
  • Melhora do desempenho atlético;
  • Estabilidade articular, principalmente da coluna vertebral;
  • Aumento da eficiência dos movimentos;
  • Melhora do equilíbrio estático e dinâmico;
  • Melhora da força, coordenação motora;
  • Melhora da resistência central ( cardiovascular ) e periférica ( muscular );
  • Melhora da lateralidade corporal;
  • Melhora da flexibilidade e propriocepçao;
  • Dentre outras qualidades necessárias e indispensáveis para a eficiência diária e esportiva.

Curso Avançado I em Atibaia/SP

28/fevereiro/2012 4 comentários

Mais um curso realizado em Atibaia neste final de semana, o oitavo curso de IPSC do ano ministrado por mim e pelo meu pai. O módulo foi o Avançado I e a turma obteve um excelente desempenho.

Obrigado a todos os participantes. Espero que tenham assimilado o nosso método, fundamentos, correções e dicas para alcançar assim, os seus próximos objetivos.

Bons treinos e competições!!!