Inicial > Dicas, Jaime Saldanha Jr, Tiro Prático > Treinamento Funcional

Treinamento Funcional

Muitas pessoas me perguntam qual é a intensidade e quais as modalidades que eu pratico para me manter em forma, ou ainda o que eu faço paralelamente para melhorar meu equilíbrio e explosão nos deslocamentos dentro das pistas. Eu sou e sempre fui um aficionado em esportes, porém nunca tinha feito nada muito específico para o tiro. Há alguns meses eu e meu pai iniciamos, duas vezes por semana, um treinamento que leva o nome de “funcional”. Creio que praticamente todos já ouviram falar, porém o que precisamente é, nem todos sabem. Este treinamento já é algo bem difundido e que vem tirando muita gente de dentro das academias.

No nosso caso em específico, a nossa amiga Erika Ura Kusano formada em educação física (Pós graduada em Atividade Física Adaptada e Saúde, Formação em Treinamento Funcional) e associada do Águia de Haia, sempre nos questionou sobre um treino voltado especificamente para o Tiro Prático. Até então eu nunca soube de nada, inclusive sempre tentei conversar com os instrutores da academia sobre os meus movimentos dentro das pistas, mas nunca tive muita atenção. Ela perguntou se nós teríamos interesse em servir de “teste” para um futuro trabalho voltado para nós do Tiro Prático, e é claro que eu e meu pai aceitamos de imediato. A Erika conversou com um amigo, o Rogério, que é (Professor de Educação Física, Pós-Graduado em Fisiologia do Exercício, Representante em São Paulo da Sling Training do Brasil, membro da SSTB e ISST, Formação em Kinesio Taping e Treinamento Funcional) para auxiliá-la neste primeiro passo.

Abaixo algumas perguntas que eu fiz a eles sobre o treinamento funcional, mas antes eu gostaria de deixar aqui o meu sentimento perante a este método.Os meus treinos, assim como os do meu pai, estão com foco total no IPSC e em cima das nossas deficiências/limitações, que não são as mesmas. Estou aprendendo muitos conceitos que eu nunca havia parado para pensar e o melhor, os treinos podem ser feitos em praticamente qualquer lugar. Além de uma evolução clara na minha movimentação nas pistas, este treino está servindo para meus outros hobbies/espores, tais como: Surf, ciclismo, natação e corrida. E o melhor, um “personal trainer” me orientando e corrigindo o tempo todo.”

1. O que é treino funcional?
O conceito de funcionalidade vem sendo desenvolvido pela observação da população e da nossa rotina de vida. Por causa dessas mudanças, nosso corpo vem “desfuncionando”. O que isso significa? Ao analisar a evolução da nossa espécie, chegamos a conclusão que a tecnologia e a praticidade vem nos proporcionando cada vez mais conforto e consequentemente sedentarismo. Há milhares de anos atrás, tínhamos que abater a caça e se contentar com aquele alimento até conseguir outro. Hoje abrimos a geladeira e a caça já está lá. Qual foi o seu trabalho? Qual foi a sua atividade? E o gasto energético? Ai entra o trabalho do “Treinamento Funcional”, temos que colocar todo esse potencial que herdamos em ação. O mais interessante é que fazendo isso estamos levando nosso corpo para uma rotina que ele foi projetado, diminuindo assim todos os problemas e doenças causados pela evolução e comodismo. 

2. Qual é o público que pratica este tipo de treino?
Dentro desse conceito qualquer pessoa pode fazer esse tipo de treinamento, pois leva-se em consideração qual é a capacidade atual do indivíduo em realizar movimentos e a partir desses vamos desenvolvendo o trabalho. Exemplo: uma pessoa que tem dificuldade de se levantar do chão, dificuldade em saltar, coordenação de um movimento específico, como o da pratica do tiro esportivo, correr com um objeto nas mãos e fazer uma parada repentina, reequilibrar-se, realizar o movimento do tiro mantendo as articulações estabilizadas, mudar de alvo e reorganizar tudo novamente.

3. Quem mais procura um treino funcional: Um atleta que busca novos recursos nesta atividade ou pessoas comuns que fazem isso para se manter em forma trocando a academia por um treino ao ar livre ou onde bem entender ?
Ambos podem ter ótimos resultados, pois como partimos do princípio de que temos que melhorar a funcionalidade de cada pessoa vamos partir das capacidades e limitações individuais, ou seja, podemos fazer com que uma senhora tenha menos dificuldade e menos dores ao estender as roupas em um varal como também podemos melhorar as habilidades específicas de um atleta de alto rendimento. Essa é a idéia de trabalhar com vocês do tiro prático. Costumo perguntar aos meus alunos o que eles conseguiam fazer quando eram crianças e adolescentes e gostariam de voltar a fazer assim usamos isso como parte dos objetivos.

4. Em um modo geral qual é o benefício principal do treino funcional para um atleta e também para um sedentário?
Os movimentos repetitivos do treinamento dos atletas somado as altas intensidades de trabalhos a que são submetidos, geralmente acabam causando dores e lesões recorrentes, nesse caso o trabalhos das musculaturas compensatórias e o equilíbrio de forças deve ser enfatizado, da mesma forma com pessoas sedentárias e ou atletas recreacionais. O treinamento não vai apenas levar em consideração os objetivos pessoais do aluno (aumento de massa muscular, emagrecimento e etc), para que um treino seja funcional precisamos levar em consideração todas as atividades do seu cotidiano para fazer as devidas compensações, por exemplo: não podemos dar o mesmo treino para uma pessoa que fica horas em frente ao computador e outra que passa o dia andando de um lado para o outro ou ainda para um cirurgião que fica de 6 a 10 horas em pé praticamente imóvel para ter um movimento pequeno e preciso com as mão. Cada um precisa de um trabalho individual de compensações musculares e fortalecimentos específicos para cada atividade.

5. Ao estudar os meus vídeos, quais músculos ou cadeias musculares nós atiradores mais utilizamos?
Os ombros devem estar bem estabilizados para ajudar na menor movimentação da arma. Acredito que isso é primordial, e tão importante quanto os músculos da cadeia anterior do corpo junto com os músculos conhecidos como músculos do CORE (músculos abdominais externos e mais profundos em conjunto com os estabilizadores de quadril e ombros). Estes devem estar bem trabalhados pois receberão o impacto e são eles que nos projetam para frente e nos auxiliam na movimentação contidas no tiro prático. Mas não podemos esquecer das compensações, se trabalhamos muito alguns músculos temos que compensar trabalhando os opostos para que haja um equilíbrio de forças reduzindo os riscos de lesão.

6.Está sendo fácil elaborar um treino para nós ? Qual foi o maior desafio até o momento ?
Sim, tem sido fácil pela facilidade que ambos (você e seu pai) tem em aprender pois já tem um repertório motor muito bom dado pelos anos de praticas de várias atividades. Diria que quanto mais vivencias corporais temos mais fácil aprendemos outras habilidades. O maior desafio com qualquer atleta é achar algum ponto fraco e trabalha-lo para que isso reflita em melhora de desempenho e esse desempenho é uma junção de uma série de fatores físico e emocionais que se torna ainda mais difícil de se ter certeza de qual estímulo é o responsável pela melhora ou se foi um conjunto de fatores.

7. Quais são os benefícios deste treino para um atleta do tiro?
Toda atividade de alto rendimento pode nos trazer hábitos de postura ruins para o nosso cotidiano num geral, o treinamento vai ser preventivo nesse sentido e vai ser um grande auxilio para os que almejam o profissionalismo. Gosto sempre de fazer comparações com esportes mais populares, a corrida de rua virou uma febre e tenho acompanhado o número de atletas recreacionais que aumentaram o número de lesões por praticarem apenas a corrida e não fazer um treino compensatório equilibrando a força muscular de uma forma compensatória.

8. Na opinião de vocês quais esportes ou modalidades um atleta do tiro pode praticar em paralelo para melhorar seu desempenho?
Como falei a respeito de vcs, quanto mais vivencias motoras temos melhor, mas pensando em especificidade acredito que atividades que fortaleçam os membros inferiores com uma característica de potência muscular e resistência e força e estabilização de ombros, como: corrida, ciclismo, surf, kitesurf, windsurf, lutas em geral e outras atividades que pode ser moldadas para melhor atender as carências do esporte como musculação e o treinamento funcional bem orientados.


9. Vocês tem interesse em treinar mais atiradores? Para quem quiser, deixe aqui o contato de vocês.

Sim, temos:

*Rogerio Tozzi
Mora: na região da Pompéia
Contatos: e-mail- rgtozzi@gmail.com / Cel – 9723-7081 / Facebook – Rogerio Tozzi
CREF:  020627-G/SP

*Erika Ura
Mora: na região do Ipiranga
Contatos: e-mail –  kika.erika@gmail.com 
Cel – 9569-9835 / Facebook – Erika Ura
CREF: 020077-G/SP

Benefícios do “Treinamento Funcional”:

  • Desenvolvimento da consciência cinestesica e controle corporal;
  • Melhoria da postura;
  • Melhoria do equilíbrio muscular;
  • Diminuição da incidência de lesão;
  • Melhora do desempenho atlético;
  • Estabilidade articular, principalmente da coluna vertebral;
  • Aumento da eficiência dos movimentos;
  • Melhora do equilíbrio estático e dinâmico;
  • Melhora da força, coordenação motora;
  • Melhora da resistência central ( cardiovascular ) e periférica ( muscular );
  • Melhora da lateralidade corporal;
  • Melhora da flexibilidade e propriocepçao;
  • Dentre outras qualidades necessárias e indispensáveis para a eficiência diária e esportiva.
Anúncios
  1. Robson mike
    28/março/2012 às 17:36

    É isso que preciso fazer !!!!

    • 28/março/2012 às 20:01

      Vem morar em SP Robson… rs… Aí em Recife deve ter bons profissionais também. Um forte abraço, Jaime

  2. Scanzani
    29/março/2012 às 9:56

    Jaime,

    Já fiz este treinamento e me deu resultados surpreendentes. Infelizmente precisei parar por outros motivos, mas percebi que o direcionamento específico ao nosso esporte ainda é uma incógnita para professores formados em treinamento funcional. O trabalho que vc, seu pai e os professores estão desenvolvendo poderá ser utilizado por outros professores? Pergunto, pois pela distância que estou, não há condições de treinar em São Paulo e como tenho um “treinador” por aqui, pensei se seria possível aprender com o trabalho desenvolvido por vcs.

    Abraço

    • Rogerio Tozzi
      11/abril/2012 às 22:13

      Oi Scanzani,
      Estamos sim abertos a trocar informações com outros profissionais que se interessam pelo assunto sim, acreditamos que essas trocas só tem a enriquecer o trabalho, a Erika e eu estamos baseando nosso trabalho num mix de diferentes técnicas acrescentado a bagagem e experiência do Roberto e do Jaime, queremos mais para frente montar um workshop para profissionais interessados. Mas enquanto isso não acontece passe nosso contato para seu treinado que podemos trocar experiências. Abço e bons treinos

  3. Cassio Martingo
    29/março/2012 às 14:50

    Achei muito interessante, pena que para mim é muito longe.
    Será que tem como montar um programa que possa ser seguido em academia, com os aparelhos que existem ?
    Boa sorte e sucesso.

    • Rogerio Tozzi
      11/abril/2012 às 22:33

      Olá Cassio,
      Os métodos de treino que a Erika e eu estamos aplicando ao Roberto e ao Jaime, são baseados na funcionalidade, e esta depende da capacidade e inteligência motora associado a possíveis limitações pessoas a serem trabalhadas, o que quero dizer com isso é que o foco do treinamento é no indivíduo e não no esporte, o ser humano tem a capacidade de resolver o mesmo problema de diferentes formas, os exercícios convencionais de academia trabalham os músculos de forma isolada, neste caso não existe uma série pronta para o atleta de tiro, não que sejamos contra o trabalho convencional, qualquer treinamento ira ajudar. O que podemos fazer é caso o seu professor queira saber mais sobre nosso trabalho passe para ele o nosso contato para podermos ajuda-lo na elaboração dos treinos, também estamos pensando na possibilidade de montar um workshop para profissionais interessados. Ficamos a disposição, um abraço e bons treinos.

  4. 08/abril/2012 às 23:11

    Ótimo post! Outro ponto favorável é poder treinar ao ar livre, quando tiver um tempinho vou experimentar. Beijos menino!

  5. Erika
    23/abril/2012 às 19:31

    Tozzi, obrigada por responder!!!
    Tati……já estou ouvindo que você irá treinar conosco faz um tempão..hihihi…….
    Seu médico já liberou?? Quando puder, me avise…ok??
    Bjs…

    • 24/abril/2012 às 12:15

      A Tati é uma furona… rs… Mas na realidade o médico ainda não liberou a corrida. Mas ela já fez bastante físio e hidroterapia.
      Vou tentar arrasta-la nesta quinta feira. Bjs

  6. 16/outubro/2012 às 11:30

    QUERO DICAS PARA TREINAR ATIRADORES… COMO FAÇO PRA ENTRAr EM CONTATO COM VCS; saudepersonalizada@ibest.com.br

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: